Segurança em playground é uma somatória de medidas

Playground Mundi AdventurePlaygrounds são ambientes ideais para o desenvolvimento das crianças, seja ele motor, social ou, mesmo, na tomada de decisões e aprendizados, por enxergar o mundo a partir de novas perspectivas.

Nessa fase da vida, a orientação, para os pais, é no sentido de liberarem seus filhos à novas descobertas, à instigar seus sentidos e sua curiosidade. Ninguém quer uma criança temerosa e presa, dentro de casa ou em qualquer ambiente. Ainda mais, quando na presença de outras crianças e oportunidades atrativas, como os playgrounds representam.

Mas, ao mesmo tempo em que descobrir, experimentar e se expor a riscos é fundamental e benéfico, fazer isso de forma desordenada e sem acompanhamento de perto, seja na forma de simples e pura proteção ou no convívio e orientação diretos, que guiem elas aos melhores caminhos, pode significar riscos que nenhum pai quer enfrentar.

Por isso, tome cuidado e atenção com o Playground que seu filho frequenta. Seja na escola, no condomínio ou no parque público, ele deve estar em condições aptas, no que diz respeito à qualidade dos brinquedos, à disposição do ambiente, mas, também, à segurança do local, uma vez que seu filho passará um tempo considerado, nele, na presença de outras crianças e de estranhos.

Para os proprietários e gerenciadores de Playgrounds, o recado é o mesmo! A cada dia, antes do espaço abrir, verifique a área e os aparelhos, para ter certeza de que todos estão em perfeitas condições. Além disso:

  • Deixe claro as regras do local, para crianças e pais. Isso evita acidentes e exime a culpa por negligência;
  • Não permita que brinquedos sejam usados indevidamente. Cada um tem sua função, e ela deve ser respeitada;
  • Evite: deixar crianças balançarem muito alto, correrem perto de balanços em movimento, escorregarem de cabeça;

A segurança do Playground depende de quem o administra, bem como, de quem o usa e está, sempre, por perto. Por isso, é importante saber que, hoje, os brinquedos precisam serem feitos de material resistente, mas que não represente perigos às crianças. O plástico é esse material, já que é de fácil montagem e desmontagem, confortável e colorido. Diferente da madeira, que pode apresentar pregos e farpas, pode apodrecer e quebrar, ou do metal, que enferruja e contamina (com o tétano, por exemplo). Se cada brinquedo estiver disposto, corretamente, com materiais adequados e sobre o piso certo (de grama sintética e/ou emborrachado), com o acompanhamento e supervisão de responsáveis, além da orientação prévia dos pais, não há porque ter receio de deixar seu filho brincar. Ele agradece!

 

Comentários

Este artigo ainda não possui comentários.
FAÇA UMA PERGUNTA!

Seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *