Brincadeiras antigas instigavam a imaginação das crianças

Nova Piscina de Bolinhas

Se você pensa que as crianças começaram a brincar ou usar as brincadeiras para aprender, somente depois que inventaram as creches e ou parques, está muito enganado. Desde o tempo das cavernas, as crianças brincam, e, com isso, aprendem tudo o que precisam, para serem adultos bem sucedidos. O que mudam são os brinquedos disponíveis e o que as crianças desejam aprender. Quanto mais amada e integrada à família, mais a criança deseja imitar os pais. Tentar agradar, ser aceito e receber elogios fazem parte do desenvolvimento de todos nós. Enquanto crianças, então, isso é, quase, unânime.

Como não existia televisão, computador e jogos eletrônicos, antigamente, os finais de semana e as noites eram reservados para as brincadeiras, jogos e relacionamentos sociais. Era muito comum que famílias e vizinhos se reunissem à noite, para brincar nos quintais das casas.

As crianças e adolescentes tinham uma série de jogos e brincadeiras que duravam vários dias e eram desenvolvidas nos espaços públicos existentes. Contavam histórias, corriam, cantavam, brincavam de roda, de esconder, tinham jogos feitos com peças de madeira, de plástico, jogos de estratégia, quebra-cabeças e diversos outros. Como, praticamente, todas as atividades exigiam a participação de mais de uma pessoa, a interação era maior que hoje.

 Durante o dia, as brincadeiras das crianças imitavam as atividades dos adultos, ou fantasiavam conceitos que aprendiam, na época. Era muito comum brincarem de escola, de comerciante, de motorista, de donos de casa. Usavam brinquedos feitos de plástico, tecidos ou com produtos locais, para aguçar a imaginação, socializar e desenvolver os sentidos, de modo geral. Na zona rural, era comum fazer brinquedos com cabaças, troncos cortados e esculpidos, restos de tecidos. Nas cidades, os brinquedos eram industrializados como hoje, em plásticos, ou eram feitos com sucatas ou objetos caseiros. Resgatar brincadeiras simples, como as antigas, é uma forma de promover a integração das crianças de hoje com seus colegas, o que pode ser muito importante para a aprendizagem e o desenvolvimento social.

Comentários

Este artigo ainda não possui comentários.
FAÇA UMA PERGUNTA!

Seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *