Dicas para ser mais paciente com crianças

Dicas para ser mais paciente com crianças

A impaciência é um mal que atinge qualquer um. Se você já tentou intervir nas opiniões e gostos de seu filho, ou tentou completar tarefas em que eles estavam muito “lentos”, isso é um sinal de que a criança está absorvendo ensinamentos inúteis. Com esse tipo de comportamento você mostra a seu filho que ele deve esperar sua decisão para qualquer coisa que ele faça, invertendo valores, tornando a impaciência uma virtude.

Assim, ele nunca assume responsabilidade por nada, diminuindo sua independência e compreensão de individualidade. Ser paciente e saber lidar com frustrações são habilidades importantíssimas que devem ser herdadas pela criança.

Ter paciência e exercitá-la é uma forma de gentileza e remover a pressão de coisas consideradas “muito importantes” fará com que passar um tempo com a criança se torne uma atividade prazerosa.

Entenda o que é paciência

Para isso, reserve o tempo que for necessário para pensar sobre o propósito e a necessidade primária de ter paciência na vida. É ela que nos dá tempo para refletir, pensar sobre as coisas do mundo e ao nosso redor e pensar sobre nossas ações acerca dessa vivência. A apreciação da vida vem com a paciência, como uma maneira de aproveitar o viver, sem se preocupar em deixar 100% do tempo para tentar alcançar o inalcançável, correndo para um objetivo sem fim.

A paciência é aquilo que nos permite apreciar a vida como um todo, aceitando e mantendo um respeito contínuo e duradouro com a vida, com o próximo e com o mundo. Aceitar a importância da paciência é aprender a ser mais paciente com o próximo, inclusive se esse próximo for seu próprio filho. Ao respeitar o ritmo de cada um – e nosso – deixamos de esperar que o mundo gire ao nosso redor e que as coisas aconteçam conforme nossa própria vontade.

Incentivo

Para começar a trabalhar esse comportamento, considere as necessidades da criança. Pergunte a ela o que quer fazer, ter ou ser. Não direcione as respostas da maneira que você gostaria que fossem, qualquer criança, mesmo jovem, é capaz de demonstrar gostos e aversões, isso é comum e iminente a qualquer um. Permita que essa se expresse! Depois, faça com que ela perceba que você ouviu e entendeu tudo o que ela disse.

Uma situação muito comum é aquela em que os pais tentam mudar a opinião da criança sobre o que ela quer ter como profissão quando crescer. É comum interrompê-la dizendo coisas como “Você não sabe o que diz” e “Você tem que estudar para ser médico, advogado, etc.”.  Se a criança diz que quer ser limpadora de janelas quando crescer, deixe-a imaginar, exercite a compreensão. Naquele momento, é com aquilo que ela está entusiasmada, as crianças não tem obrigação de entender de finanças, elas só pensam no quanto se sentirão bem. Se o adulto reprime cada desejo da criança, ela começa a ressentir as implicações de ser empurrado obrigatoriamente a uma carreira designada, que não a fará feliz.

No mesmo sentido, saiba equilibrar desejo e realidade. Se o pedido de seu filho for irracional e inacessível, passe um tempo conversando com ele e justifique o porquê, ao invés de simplesmente negar e encerrar a discussão. Só porque você encerrou a discussão, não significa que ele não tenha mais duvidas. Uma breve explicação não faz mal, e é eficaz se você guiar a criança através de um exemplo.

Interesse

Para que a criança se sinta ouvida e amada, é importante mostrar boa vontade. Sempre que possível, tente agradá-lo. Não confunda agrado com ser um capacho, esse é o momento de respeitar os desejos da criança, desde que a situação permita. Ajude-o a entender a diferença entre fazer um pedido e ordenar algo, e quais as consequências que ele sofre de acordo com cada uma das duas atitudes. Ensine os princípios da gratidão e gratificação. Para isso, dê o exemplo e mostre sua própria gratidão para ele e para outras crianças. Isso faz com que ele se sinta respeitado como indivíduo, ensinando a importância de valorizar o outro.

Se seu filho, por exemplo, quiser ajudar com o jantar, não pensa imediatamente na bagunça que poderá se acumular, e sim fique feliz por ele progredir em algo que será de suma importância no futuro. Acompanhar o aprendizado de seu filho significado conhecer melhor seu caráter, seus pontos fortes e fracos, nutrindo talentos e aprendendo a lidar com os defeitos.

Lembre-se que tentar controlar uma criança mina a auto-estima dela, é uma maneira de impor suas preferências e sua própria forma de pensar. Seu filho precisa de espaço, de individualidade. As crianças estão sempre prontas a confiar e absorver informações de seus adultos de confiança.

Em vez de buscar o controle, deixe seu filho crescer no ritmo próprio, não o force a fazer coisas antes de estar pronto. Incentivar é diferente de forçar e se frustrar. Os erros que seu filho cometer são uma ótima forma de ensinar a experiência e aprendizagem, dessa forma, deixe que ele tenha tempo para aprender por conta própria, fornecendo segurança e estabilidade.

Comentários

Este artigo ainda não possui comentários.
FAÇA UMA PERGUNTA!

Seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *