Playground é exceção, na área de lazer

Playground Aventure Absolute

Recentemente, algumas pesquisas têm sido realizadas, a fim de minuciar os hábitos que moradores de grandes condomínios possuem, e quais suas preferências, quando o assunto é o uso que fazem dos espaços voltados ao lazer. Contrariando o que era de se esperar, muitos deles (a maioria) não fazem uso de qualquer que seja a atividade ou área de lazer do seu condomínio.

De nada parece adiantar os condomínios residenciais buscarem iniciativas que ajudem o morador a se sentir mais seguro e dentro de um ambiente onde, teoricamente, não precisasse sair para encontrar tudo o que precisa, para se divertir e entreter (academia, salão de jogos, sauna, ofurô, salão de beleza, quadras poliesportivas…). Outro ponto de destaque, nessa pesquisa é que boa parte desse comportamento foi verificado em condomínios mais caros, onde os moradores possuem renda considerada alta ou média alta, de 3 a 6 mil reais e de 6 mil reais para cima. O tempo e a falta de privacidade, em áreas em que ela, supostamente, deveria reinar (como saunas e ofurô), são tidas como as principais causadoras desse resultado.

Curiosamente, um dos atrativos que parece não perder credibilidade nem cair na obsolescência é o playground, bem como as churrasqueiras e a piscina, que, juntas, formam as áreas mais concorridas, dentro de um condomínio paulista. Essas áreas, inclusive, tem recebido maior atenção de síndicos e dos próprios condôminos, no que diz respeito a distribuição de verbas e recursos destinados para melhorias dos equipamentos já utilizados, para a aquisição de novos equipamentos (nesse caso, brinquedos para playground, escorregadores, gangorra, balanço, etc…), bem como para a melhoria do ambiente de diversão, como um todo.

Isso acontece, dentre outras razões, porque é em um playground que pais e responsáveis encontram um ambiente seguro, onde podem deixar com que as crianças brinquem e se divirtam. Melhor ainda, quando essa brincadeira vem acompanhada de segurança e proteção adequadas, com os tipos certos de brinquedos para playground, fabricados em plástico, de preferência, e de pisos que atendam as normas vigentes e garantam proteção às crianças, contra possíveis quedas e acidentes. Claro que cuidados ainda devem ser tomados, uma vez que, mesmo dentro de um ambiente fechado, elas (as crianças) podem e estarão em contato direto com outras crianças e, até mesmo, com estranhos, mas não deixa de ser um alento, para os pais que tanto anseiam por lugares onde possam passa rum pouco de tempo com seus filhos, divertindo-os e os educando, com segurança e conforto. Bem melhor, quando isso pode ser feito perto de casa, ou quase nela!

Comentários

Este artigo ainda não possui comentários.
FAÇA UMA PERGUNTA!

Seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *